BLOG

Search1

Anunciar no Google é caro?

Anunciar no Google é caro?

Certa vez, um prospect me disse que não dava para anunciar no Google porque era muito caro. Ele comparou Google com um site de classificados, que é uma espécie de páginas amarelas, e realmente por lá era 10x mais barato. Falo em termos de alcance. Por que o Google cobra o quanto cobra para anunciar? Por que o custo por clique do Google é um dos mais caros?

Mas temos que ver que é um leilão. O Google não estipula preço nenhum e o custo por clique (cpc) é sempre variável. Então a culpa não é do Google. A culpa é do concorrente, que dá um lance alto na palavra que queremos anunciar.

Mas o concorrente só dá um lance alto e anuncia no Google há anos graças ao bom resultado que colhe. Se não estivesse bom pra ele, teria desistido há muito tempo. No entanto, a depender do segmento, basta fazer uma busca para vermos a 1ª página do Google tomada de anúncios.

Então a culpa não é do concorrente. É de quem clica.

Ora, mas não dá pra culpar o cliente, certo? As pessoas só voltam a consultar o Google porque, desde o seu lançamento em 1998, encontram o conteúdo que precisam. Quer seja páginas informativas, quer seja anúncios.

Então paremos de culpar esse ou aquele e vamos tratar do que realmente é importante. Se a culpa não é de ninguém, a questão não é “O quanto é caro?”, mas “O quanto falta em qualidade na minha campanha para eu anunciar no Google com regularidade?”

E se precisamos aumentar a qualidade, que tal fechar algumas torneiras de gastos? Por exemplo, pausando uma palavra-chave ruim. Automaticamente, sobra verba para as palavras boas. Ou então reduzindo o lance. Será que seu anúncio tem que aparecer em 1º, ou em 3º já está ótimo? E que tal desmembrar a campanha em muitos grupos de anúncio, para os usuários irem direto na página correta?

A experiência me diz que o custo por clique de cada mercado varia conforme a concorrência, mas varia principalmente conforme a margem de contribuição de cada produto ou serviço. É o quanto o produto permite “gastar” para vendê-lo. Por exemplo, um apartamento na zona sul de SP tem uma margem grande. Logo, o clique é mais caro. Um joystick de Xbox tem margem menor. Logo, só é vantajoso se anunciar por um clique baixíssimo. Outro exemplo… Serviços de Outsourcing de Impressão ou de Ginástica Laboral rendem receita recorrente por tempo indeterminado. E isso é uma vantagem que faz cada concorrente aumentar o lance. Já um serviço de Instalação de Rede de Proteção faz um orçamento único para cada cliente. E isso faz o custo do clique diminuir.

Como pode ver. O preço do Google varia, mas fazendo bem, é uma ótima opção. Como dizem: Caro é o que não funciona.

Quer saber mais? Acompanhe os posts da Search1. Falamos sobre Marketing Digital de forma simples e direta. Também com certa dose de filosofia e reflexões sobre o mercado.
http://search1.com.br/blog/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *